ANEMIA: SERÁ O FERRO A SOLUÇÃO PARA O PROBLEMA?!


anemia2

A anemia é uma doença em que a capacidade de transportar oxigénio no sangue para as células está reduzida devido à diminuição do número de eritrócitos (glóbulos vermelhos) e/ou diminuição do conteúdo de hemoglobina (proteína responsável pelo transporte de oxigénio), afetando uma boa parte da população (ainda que muitas pessoas desconheçam que a têm).

 

A sua causa tem sido associada à deficiência de ferro e muitos médicos receitam a toma de um suplemento de ferro como forma de ultrapassar esta condição.

 

Mas será a suplementação com ferro a melhor forma de ultrapassar uma anemia?

 

Em primeiro lugar, é necessário perceber quando pode suspeitar que pode ter uma anemia. Esta doença tem como principais sintomas:

 

  • cansaço e fraqueza;
  • dificuldades de concentração;
  • falta de memória;
  • perda de apetite;
  • queda de cabelo;
  • sonolência;
  • unhas fracas e quebradiças;
  • dores de cabeça;
  • tonturas e náuseas;
  • taquicardia;
  • claudicação (dores nas pernas);

anemia-falciforme

Se tiver um ou mais destes sintomas, o meu conselho é que faça análises, pois é através do hemograma (exame laboratorial) que se consegue despistar uma possível anemia.

 

Os valores de referência para a hemoglobina são entre 12 e 15,6 g/dL para as mulheres e 13,5 e 17,5 g/dL para os homens. Mas se os seus valores estiverem abaixo de 13-13,2 g/dL (mulheres) ou 14,5-14,8 g/dL (homens), pode ser já um sinal de que algo não está a funcionar de forma correcta.

 

Em segundo lugar é necessário compreender o que é a hemoglobina e qual a sua função. A hemoglobina, cuja função é transportar o oxigénio no sangue, é uma hemoproteína, ou seja, uma proteína com ferro na sua composição, daí que a anemia esteja associada à deficiência de ferro e, por isso, os médicos receitam quase de olhos fechados um suplemento de ferro.

 

Mas será o ferro suficiente para vencer a anemia?

 

ferro

 

A resposta poderá ser: NÃO!!

 

Vejamos porquê.

 

Sendo a hemoglobina uma hemoproteína, o ferro é fundamental para a sua síntese. Mas a síntese desta proteína depende de outros nutrientes, entre os quais:

 

  • zinco
  • cobre
  • vitamina B6
  • Vitamina B2
  • vitamina B12
  • Ácido Fólico
  • Vitamina C
  • Vitamina A
  • Vitamina B5
  • Biotina
  • Ácido Lipóico

 

Desta forma conseguimos perceber de que forma um suplemento de ferro pode ser ineficaz para superar uma anemia, uma vez que existem muitos outros nutrientes envolvidos na síntese da hemoglobina.

 

Assim, para além do hemograma mencionado anteriormente, devemos, também, avaliar o status de ferro através de dois marcadores:

 

  • Ferritina – indicador das reservas de ferro
  • Índice de Saturação da Tranferrina – proteína que transporta o ferro no sangue

 

Se estes dois valores estiverem em baixo, é um sinal de que há um problema no stock e transporte de ferro e um suplemento deve ser equacionado. Se estes valores estiverem normais e a hemoglobina estiver em baixo, significa que a origem da anemia é outra que não a depleção de ferro e devem ser avaliados os status dos outros nutrientes envolvidos na síntese da hemoglobina.

 

Aqui, vale notar que a ferritina sobe em condições de inflamação, motivo pelo qual a sua avaliação deve ser acompanhada pelo índice de saturação da transferrina.

 

Outro motivo pelo qual o suplemento de ferro pode não ser a forma mais eficaz de resolver a anemia é porque a esta pode desenvolver-se não devido a um problema no conteúdo de hemoglobina, mas sim a problemas na síntese do DNA dos eritrócitos, originando glóbulos vermelhos grandes e disfuncionais que acabam por ser destruídos.

 

Este tipo de anemia é designada por anemia megaloblástica ou macrocítica e é causada, regra geral, por deficiência de ácido fólico e/ou vitamina B12, vitaminas envolvidas no processo de metilação de genes.

 

Uma das formas de detetar este tipo de anemia é através da observação do valor do VGM no hemograma, que geralmente está alto neste tipo de condição, ao contrário da anemia por falta de ferro, em que o valor se encontra baixo.

 

Outro indicador útil será o valor da homocisteína, também ela envolvida no processo de metilação e que permite avaliar a deficiência destas vitaminas.

 

Assim, podemos ver que a anemia pode não ser causada apenas pela falta de ferro, mas também pela falta de outros nutrientes pelo que é necessário um estudo mais aprofundado antes de decidir qual o melhor suplemento a tomar para resolver este problema.

 

Para além disso, é necessário compreender que o excesso de ferro pode ser perigoso para a saúde, uma vez que quanto maior for a quantidade de ferro livre no organismo, maior a quantidade de ferro que participa na reação de Fenton, uma reação que gera radicais livres responsáveis pelo aumento do stress oxidativo, pelo aumento da peroxidação lipídica, pelos danos no DNA e pelo envelhecimento, entre outros efeitos indesejáveis da acumulação destas substâncias no organismo.

 

Concluindo, não tome um suplemento de ferro só porque sim. Procure alguém que estude o seu caso. Procure alguém que lhe peça as análises certas. Procure alguém que saiba aconselhá-lo(a) da melhor forma.

 

Em suma, procure alguém que consiga resolver o seu problema.

 

Até breve!