CUIDADO COM O CALCITRIN!!


cálcio

 

Parece estar na moda a publicidade a suplementos de cálcio na televisão.

 

Utilizei o exemplo do Calcitrin como poderia ter usado outro qualquer suplemento que agora enchem os spots publicitários de televisões e rádio.

 

Fica o aviso: se toma algum tipo destes suplementos sem aconselhamento ou conhece alguém que o faça, saiba que estes suplementos podem prejudicar a sua saúde.

 

Vejamos porquê:

 

O cálcio é o principal mineral do esqueleto humano e um dos catiões mais abundantes no nosso organismo.

 

O papel do cálcio vai muito além da sua participação no desenvolvimento e manutenção da saúde dos ossos e dentes, estando, também, envolvido na contração muscular, no processo de coagulação sanguínea, na regulação da passagem de fluidos entre as membranas celulares, na função enzimática (ativando algumas enzimas) e na regulação e transmissão de impulsos nervoso.

 

O nosso organismo, por seu lado, é muito sensível a flutuações nos níveis de cálcio no sangue (calcémia), tendo um sistema de regulação bastante forte para manter a homeostase (equilíbrio) deste mineral.

 

Quando os níveis de cálcio no sangue descem, o nosso organismo reage com um aumento da hormorna paratormona (PTH).

 

Esta hormona age de duas formas: no osso, aumentando a reabsorção de cálcio presente nos ossos; e aumentando a expressão da enzima 1α, 25 hidroxilase que, de uma forma simplista, transforma a vitamina D3 na sua forma ativa, o calcitriol.

 

O calcitriol por sua vez vai permitir uma maior absorção de cálcio no intestino.

 


calcio pth

 

Como podemos ver, o nosso organismo prefere sacrificar a sua estrutura (osso) a ver os níveis da calcémia a descer, o que se traduz, muitas vezes, em perda da densidade mineral óssea e aumentando o risco de fraturas ósseas e de desenvolvimento de osteoporose.

 

Este facto foi aproveitado pelas marcas para venderem suplementos de cálcio como o verdadeiro milagre para o aumento da densidade mineral óssea e para a prevenção de dores ósseas e articulares bem como de fraturas ósseas.

 

Mas pode não ser bem assim…

 

O uso indiscriminado deste tipo de suplementos pode prejudicar a sua saúde.

 

caution-efficacy-of-calcium-supplements-on-bone-mass-in-postmenopausal-women

 

Vamos tentar perceber porquê:

 

1. O consumo excessivo de cálcio pode conduzir a:

 

• nefrolitíase (também conhecida por pedras nos rins);

• insuficiência renal;

• calcificação vascular, aumentando o risco de mortalidade por doença cardiovascular;

• Calcificação de tecidos, como o tecido muscular ou o tecido conjuntivo (podendo levar ou desenvolvimento de artrite);

• Obstipação.

 

2. O cálcio não atua sozinho na síntese da matriz óssea. O processo de formação óssea envolve muitos nutrientes, pelo que a toma isolada de cálcio pode ser inútil. Alguns desses nutrientes são:

 

• Magnésio – atua na modulação da PTH e na formação da trabécula;

• Cobre – importante para a incorporação do colagénio e da elastina na matriz óssea;

• Zinco – promove o aumento dos osteoblastos, a produçãoo de colagénio e a atividade da fosfatase alcalina;

• Potássio – ajuda na diminuição da excreção urinária de cálcio, melhorando o equilíbrio ácido-base;

• Vitamina D – ajuda na absorção de cálcio no intestino, diminuindo o processo de reabsorção óssea;

• Vitamina K – fundamental para a carboxilação da osteocalcina;

• Vitamina C – participa na formação do colagénio;

• Manganês – atua na produção de proteínas na matriz orgânica;

• Boro – Participa na manutenção do metabolismo do cálcio e do magnésio.

 

3. A sua dieta pode destruir os seus ossos.

 

Um aspecto fundamental para a manutenção da integridade óssea é o equilíbrio ácido-base.

 

Uma dieta rica em proteína, hidratos de carbono e produtos processados carregados de fosfatos e de sódio contribui com um enorme potencial ácido para o nosso organismo, reduzindo o pH do sangue.

 

No sentido de equilibrar o pH sanguíneo o nosso organismo recorre a moléculas com carga positiva (catiões).

 

Uma dessas moléculas é o cálcio, que é retirado dos ossos e lançado na corrente sanguínea para combater a acidose provocada pela dieta.

 

Desta forma, a sua dieta pode contribuir para a destruição dos seus ossos.

 

Por outro lado, uma dieta rica em frutas, vegetais, oleaginosas e leguminosas tem o poder de alcalinizar o organismo, preservando a massa óssea.

 

Dieta-Alcalina-quais-alimentos-consumir

 

4. O aparecimento de dores ósseas e articulares pode não ser sinónimo de falta de cálcio nem de diminuição da densidade mineral óssea.

 

É necessário consultar um especialista perceber a origem dessas dores e aconselho a realização de análises clínicas e de exames complementares (densitometria) se houver suspeitas de que há deficiência de cálcio e/ou perda de densidade mineral óssea.

 

No caso das análises clínicas, a avaliação cálcio no sangue pode não ser a melhor opção, uma vez que o nosso organismo tenta a todo o custo manter a homeostase desse mineral.

 

Procure que sejam avaliados também a Paratormona (PTH) e os marcadores de Vitamina D3 (25OHD3 ou 1α, 25 (OH)2D3) de forma a perceber se é necessário o suplemento de cálcio.

 

5. A deficiência de cálcio não é a única causa da osteoporose. A perda de densidade mineral óssea e consequente desenvolvimento da osteoporose é influenciada por muitos outros fatores para além da deficiência de cálcio:

 

• Dieta ácida

• Carências Nutricionais

• Má absorção

• Inflamação

• Inatividade Física

 

6. A sua dieta pode ser a sua melhor fonte de cálcio.

 

Ainda que muita gente pense em leite quando se fala em cálcio, os lacticínios podem não ser a melhor opção (abordarei este tema mais tarde)

 

Os vegetais de folha verde escura (bróculos, couves, repolho), algumas oleaginosas (amêndoa, avelã) e leguminosas são boas opções para obter um bom aporte de cálcio. Para além disso, ao ingerir estes alimentos, o cálcio vem acompanhado de muitos outros micronutrientes, alguns deles fundamentais para a síntese da matriz óssea.

 

calcio_comidas

 

Assim, conhecendo os efeitos negativos do consumo excessivo de cálcio e percebendo que o processo de formação óssea não se resume ao cálcio, envolvendo muitos outros aspectos, talvez compreenda que tomar indiscriminadamente este tipo de suplementos pode prejudicar a sua saúde, para além de não contribuir para aumentar a densidade mineral óssea uma vez que o problema pode ter outra origem.

 

Para terminar, deixo aqui o meu conselho:

 

Antes de começar a tomar um suplemento de cálcio recorra a um profissional que não se limite a avaliar se tem ou não tem osteoporose, um profissional que avalie a sua dieta e o seu estilo de vida, um profissional que avalie todos os fatores que podem desencadear a perda de massa óssea assim como as dores ósseas, um profissional que lhe peça para realizar análises e depois deixe-o ser ele a decidir que modificações deve introduzir na sua vida, quer na dieta quer no seu estilo de vida, e se esse suplemento de cálcio é necessário e, em caso afirmativo, qual o(s) melhor(es) suplemento(s).

 

Até Breve.